Últimos comentários...

Recent Comments Widget

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Apenas Você


Minha toalha desliza até o chão, sinto seus olhos queimando minha pele, sinto seu desejo. Caminho pelo quarto, até a cômoda; paro e pego o óleo perfumado, passo pelo meu corpo, ergo meus olhos e encontro os seus, eles dizem que você me quer, dizem o quanto esta ardendo por mim, ansioso por me tocar, beijar, sentir, tudo que tenho para lhe oferecer.

Continuo com minha tarefa, espalhando o liquido por todo meu corpo, deixando que você aprecie a cena de perto. Depois que termino, volto meu olhar para você novamente, e apenas o encaro, não me mexo, você levanta sem tirar seus olhos de mim, vem em minha direção, segura meu rosto com as mãos, mãos que tanto me dão prazer, que sabem tocar meu corpo com ninguém, olha para meus lábios, vem chegando perto, me provoca, me atiça , até que sua boca toca a minha, primeiro devagar,  depois aprofunda o beijo, sabendo que me deixa louca, para, e beija meu pescoço, sussurra em meu ouvido, fico arrepiada, ergo minhas mãos ate seus ombros, gravo minhas unhas, fazendo você soltar um gemido, abro um sorriso safado, você entende o recado, me pega no colo, volta a me beijar enquanto me coloca na cama, no nosso ninho de amor.

Suas mãos passeiam pelo meu corpo, me provocando, sinto seus dedos tocarem o ponto mais sensível de meu corpo, solto um gemido de satisfação... Você sabe o que esta fazendo e não para, desce para meus seios, deixa meus biquinhos duros... 

Morde eles levemente... Continua descendo pela minha barriga, morde a parte interna da coxa, você sabe o que eu quero, mas resolve brincar comigo. Atiça-me, provoca, me deixa em chamas, inflamando por desejo. Louca para senti-lo. 

Até que sem aviso você o faz... É tão suave, que demoro em perceber, você  me ama como os lábios, sinto que vou explodir, já estou fora de mim, até que você para, volta a me olhar. Sorri ao perceber que estou ardendo por você.   

Beija-me, tão apaixonadamente que me sinto encantada com tamanho amor...  Você se posiciona em cima do meu corpo, me preparo para tê-lo todo dentro de mim. Para senti-lo em minha carne úmida que o espera com urgência...   Quando finalmente sinto você dentro de mim, percebo que não aguentarei por muito tempo...  Sinto que vou explodir...  Você acelera os movimentos...  O prazer é maravilhoso... E o êxtase que nos arrebatou foi inesquecível...  Sinto todo seu prazer dentro de mim... Considero-me a mulher mais feliz do mundo ao lado do homem que amo...   E sei que será assim para sempre!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Amor e Prazer


- E então? – perguntou ela – Na sua cama, ou na minha?
- Tecnicamente, sua cama é minha também.

Ela o chamou com um gesto do dedo indicador e desapareceu pelo corredor.  Ele subiu os degraus rapidamente, despindo-se pelo caminho.
Quando chegou já completamente despido ao quarto, olhou ao redor e soube que estava em apuros.

A luz estava apagada, apenas velas aromáticas iluminando o ambiente, uma música sensual tocando ao fundo.

Sara indicou a cadeira atrás da qual estava parada. Ele sentou-se, e ela amarrou-lhe as mãos para trás levemente com uma echarpe de seda, fazendo-o prometer que não se soltaria. Colocou-se então na frente dele, sorrindo-lhe sedutoramente.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Enzo IV



Este é um conto que aprecio muito e que publico aqui com muita honra. 
Foi escrito pelo autor de codinome Coruja e publicado em 27/04/2003
no site ContoErotico.com. A obra esta sendo publicada
sem nenhuma alteração em seu texto."


Chegou à empresa e vendo que ele ainda não havia chegado, aproveitou para adiantar seu trabalho. Estava tão distraída que não percebeu Diana se aproximar.

__ Olá Susan ! – cumprimentou
__ Olá Diana, tudo bem ?
__ Eu que pergunto, tudo bem ?
__ Claro, porque não estaria ? – perguntou apreensiva.
__ Não sei, estou achando você tão abatida ! Além disso parece nervosa. Nunca mais conversamos, está com algum problema ? Sabe que pode contar comigo ! – ofereceu solidária.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Enzo III



Este é um conto que aprecio muito e que publico aqui com muita honra. 
Foi escrito pelo autor de codinome Coruja e publicado em 27/04/2003
no site ContoErotico.com. A obra esta sendo publicada
sem nenhuma alteração em seu texto."




A claridade vinda da janela fez com que abrisse os olhos. As lembranças da noite anterior voltaram imediatamente, e mesmo desejando que tudo não houvesse passado de um sonho louco, seu corpo era prova de que tudo fora bem real. Todo ele parecia entorpecido e não havia um só ponto que não estivesse dolorido. E, como Enzo prometera, havia as marcas para lembrá-la.
Levantou-se, tentando lembrar em que momento ele fora embora, mas o pensamento sumiu no momento em que olhou para o relógio. Deveria estar no escritório há mais de uma hora.

Vestiu-se o mais rápido que pôde, foi obrigada o opta por uma blusa com mangas bem compridas, para esconder as marcas nos pulsos. Havia vários objetos espalhados pelo apartamento, e tudo a fazia lembrar do que acontecera . Optou por arrumar tudo quando voltasse .Ao olhar o gancho na parede, seu corpo estremeceu, o medo de encontrá-lo novamente fez com que sua mente tentasse encontrar uma rota de fuga, mas sabia que era inútil, acabaria indo ao escritório.

Enzo II

Este é um conto que aprecio muito e que publico aqui com muita honra. 
Foi escrito pelo autor de codinome Coruja e publicado em 27/04/2003
no site ContoErotico.com. A obra esta sendo publicada
sem nenhuma alteração em seu texto."



Chegando ao apartamento, tomou um banho demorado e sentando-se no sofá acabou adormecendo. O som da campainha tirou-a de um sonho em que, os acontecimentos daquela manhã repetiam-se sem que ela pudesse fazer nada.

        __ Abra Susan, sei que está aí.

        Ela ficou imóvel, apavorada demais para pensar em fugir pela escada de serviço.
        __ Eu disse para abrir ! – o tom que ele usou foi severo e não admitia desobediência.
        Assim que abriu, ele a segurou pelos pulsos, apertando até que ela gritasse de dor.
        __ Nunca mais faça com que eu repita uma ordem, entendeu ? 
__ S-sim, senhor Moretti.

Ainda segurando-a, ele trancou o porta. __ Quando estivermos à sós, me chame apenas de Enzo. Encontrarei outras formas para lembrá-la quem é o “senhor” aqui.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Enzo I

"Este é um conto que aprecio muito e que publico aqui com muita honra.
Foi escrito pelo autor de codinome Coruja e publicado em 27/04/2003
no site ContoErotico.com. A obra esta sendo publicada
sem nenhuma alteração em seu texto."
O outono mal havia chegado e as manhãs já estavam frias e cheias de neblina .Mas na verdade não era o frio que fazia Susan tremer tanto e sim o pânico que tomava conta dela sempre que se preparava para ir ao trabalho .Sabendo não ter escolha abriu o guarda roupa. Optou por uma saia escura e sem atrativos e uma blusa de gola alta. Prendeu os cabelos louros e fartos em um coque severo, e além da pouca maquiagem colocou os óculos . Tentava dessa forma não atrair atenção sobre si.


Trabalhava naquela empresa há apenas três meses e o fato de ter sido aprovada como secretária da Presidência, logo na primeira entrevista, pareceu-lhe um bom sinal . Procurava nunca se atrasar e muitas vezes levava trabalho para casa. Diana, a garota da sala ao lado, já a apelidara de "Santa Susan". O que provocava risos nos outros funcionários. Diana era a única pessoa com quem Susan se abria um pouco, e mesmo assim nunca havia dito nada sobre os problemas pelos quais estava passando.

sábado, 17 de novembro de 2012

Diretor pega aluna de jeito


Cute & playful blonde schoolgirl fucks her teacher in class brought to you by PornHub

411

Por SenhordosContos:

- Oi...
- Onde você está?
- Bom, 402... 403... 405...407...
- Ai!! Não acredito! Espera... espera... 
- 409... 410...

Abro a porta do quarto e logo a vejo de costas para mim, exatamente como eu havia pedido. Usava um vestido curto, seus ombros estavam nus e o salto alto deixava seu corpo ligeiramente mais inclinado. Ainda junto à porta parei por alguns segundos apenas observando-a, então a deixei a mochila no chão e já com a venda nas mãos caminhei até ela.

- Boa menina – disse em seu ouvido - exatamente como pedi... – fui colocando a venda sob seus olhos enquanto tirava-lhe o sentido da visão e sentia sua respiração intensa, ofegante, parecia nervosa ou muito ansiosa, sorri ao vê-la e perceber o seu estado.

domingo, 11 de novembro de 2012

Descobrindo o prazer nos braços do meu primo!!

Meu nome é Bianca, e o que vou contar aconteceu a 5 anos atrás.

Moro em São Paulo e estava passando férias de fim de ano no apartamento no Rio de Janeiro de meus tios, com toda a família, mas o que não esperava era ver meu primo Felipe ele  é filho do irmão do meu pai, passei a minha adolescência inteira apaixonada por ele, desconfio que todas as minhas primas também. Meus avos por parte de pai nasceram na Alemanha, assim meu primo Rafael nasceu lindo alto, loiro dos olhos azuis, e com um corpo não muito definido, mas branquinho e um pouco forte. Já eu no auge da minha adolescência alta, pele branca, olhos verdes, e cabelos pretos e lisos até a altura da cintura, todos falavam que eu não tinha corpo de uma adolescente, pois sempre tive o bumbum bem empinado e seios grandes. 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Amantes do Prazer... ( cap. final )


Em um momento de lucidez, decidi tomar o controle novamente e puxei as duas para cima. Começamos um delicioso beijo a três, com nossas mãos se encontrando no corpo do outro. Iniciei a despir Yumi, com a ajuda de Carla. Em pouco tempo estávamos os três completamente nús em pé perto daquela enorme cama. As carícias leves e delicadas até então pararam ali. Segurei Yumi pelo braço e a joguei de bruços na cama. Com a cabeça do meu pau pincelei a sua xota por completo e ela me deu a ordem:

- Mete, tesudo! Mete gostoso!
Dei um sorriso e com a mão bem aberta desci com gosto um tapa na sua bunda, e retruquei:
- É você quem manda aqui, vadia?
- Não senhor! Desculpa!
- Carla! O chicote! Ensina a essa vadia a ser uma escrava de verdade!
- Hmmmm… Posso mesmo, Marcelo?

sábado, 13 de outubro de 2012

Amantes do Prazer

O trabalho sempre ocupou muito do meu tempo. Por diversas vezes minhas semanas se reduzem a apenas trabalho e mais trabalho, o que diminuía o tempo que eu tinha para ficar com uma namoradinha que tive épocas atrás. Yumi tinha uns dois anos a menos que eu, morena de lábios levemente carnudos, sempre de batom vermelho, corpo bem desenhado num formato de violão, rosto de menina de família, e detalhe, sua origem era oriental, era uma japonesinha de parar o transito, e todos me perguntavam o porquê de eu ainda estar com ela se trabalhava como produtor pornô e tinha as melhores atrizes doidas para sair comigo. A questão era que Yumi apesar da aparência de recatada, deixava inúmeras marcas roxas no meu corpo, em nossos encontros. 

Ela conseguia dar de dez a zero em qualquer uma das atrizes que estavam no set, e vez ou outra até depois de uma transa completamente insana com direito a jogá-la forte contra a parede, derrubar de quatro no chão e comer seu rabo com força, puxá-la pela cabeça fazendo-a engolir meu pau até as bolas e gozar na sua garganta, eu a perguntava se um dia ela não queria ir ao set e trabalhar em algum filme. A resposta me vinha como uma flecha:

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Sexo... prazer e Sedução... (Cap Final)

- Alexandre...

- Diz à lenda que, uma vez banhado pelo doce e sagrado néctar de sua amante, um homem jamais poderá se satisfazer com outra.
- Está exigindo demais. - Queria se mostrar altiva, mas estava tão apavorada que sua voz soava tremula, insegura. Ela acrescentou um encolher de ombros que parecia mecânico demais para sugerir indiferença. - Eu fico com os orgasmos, mas não me interesso pela lenda.

Ele se levantou, invadindo seu espaço, o sorriso perfeitamente predador. Isabella sentiu o estomago dar um salto.

- Nada se substituições - disse - O cardápio dessa noite só oferece um prato. Seu prazer.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Sexo... prazer e Sedução... (Cap II)

Ela o esperava sentada em uma das cadeiras da sala de jantar, e suas mãos acariciavam delicadamente os seios expostos por um corselete preto cheio de minúsculas rosas de cetim vermelho. Três espelhos enormes haviam sido arranjados atrás dela, como um caleidoscópio erótico no qual sua imagem sexy se desdobrava ao infinito.

Com os quadris voltados para frente e para cima e as pernas afastadas, ela cavalgava a cadeira, brindando-o com uma visão mais do que provocante. Uma tira de tecido escondia sua bucetinha, mas sua atenção foi atraída pela fileira de rosas vermelhas pressionadas de maneira sugestiva, contra a carne úmida e brilhante de Isabella.

Com o sorriso mais malicioso que ele já vira estampado em seu rosto, Isabella levou o dedo médio á boca e chupo-o com os lábios pintados de vermelhos. Ela o mantinha hipnotizado com seu olhar, e depois de alguns segundos removeu o dedo da boca, deslizando-o pelo corpo com lentidão agonizante até acariciar a fina linha de rosas vermelhas.


Alexandre não conseguia se mover. Inferno, não conseguia nem respirar. Estava parado na porta, paralisado, enquanto Isabella apertava os biquinhos com uma das mãos e girava os quadris lentamente, movendo-os para frente e para trás enquanto se acariciava de maneira provocante, oferecendo um espetáculo memorável.

sábado, 29 de setembro de 2012

Sexo... prazer e Sedução...

O telefone tocou, e seu coração deu um salto no peito. Deixara um recado para Alexandre, instruindo-o a telefonar para ela assim que parasse o carro no estacionamento do edifício.

- Alô?
- Oi - Alexandre respondeu do outro lado. - Estou aqui.
- Já chegou?
- Estou estacionando o carro.
- A porta está destrancada. Venha direto para o quarto. Oh, e Alexandre... - ela murmurou de um jeito que, sabia, o excitaria muito. - A noite vai ser quente. Muito quente.

O gemido de prazer do outro lado a fez sorrir. Ela agarrou o frasco de lubrificante á base de água que deixara sobre o criado-mudo e aproximou do telefone para que ele pudesse ouvir o som da tampa sendo aberta.

- O que foi isso?

Isabella riu, uma risada baixa e rouca, um som tão pecaminoso quanto ela esperava que fosse.

- Alexandre?
- Sim? - Sua voz sugeria cautela crescente.
- Traga seu amigo para cá. Estou louca de saudade dele...

Intensa Paixão

Em minha mão tremula, um inofensivo pincel de rímel havia se transformado em uma arma letal. Quase enfiei o instrumento no olho duas vezes, e ainda não conseguia acrescentar uma só gota do liquido nos cílios.
 Deixei escapar um suspiro impaciente, depois fiz outra tentativa infrutífera de alongar os cílios.
- Ah, pelo amor de Deus - disse a mim mesma diante do espelho no banheiro - Controle-se, por favor!

Com os cílios adequadamente cobertos de máscaras e os olhos ainda intactos, guardei o novo tubo de rímel dentro da gaveta. Eu tinha 5 minutos antes que ele chegasse, e por isso sai do banheiro apressada. Depois de uma breve parada para calçar as sandálias pretas de salto alto, me dirigi à cozinha para tirar a lasanha no forno, e me certificar que tudo estava arrumado conforme eu queria.

Mais lidos da semana...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Todos textos postados aqui são de autoria e resgistrados por Jade. Tecnologia do Blogger.